ACADEMIA SUL-MATO-GROSSENSE DE LETRAS/ Nova diretoria toma posse durante sessão solene

Sem título

O publicitário e escritor Henrique Medeiros foi eleito presidente da Casa de Letras

Cristina Medeiros / Correio do Estado

1º de Novembro de 2017

Durante sessão solene realizada na noite de segunda-feira (30/10/2017), com programação lítero-cultural especialmente elaborada para o evento, tomou posse a recém-eleita diretoria da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, que comemora 46 anos de fundação.

Os acadêmicos empossados comandarão os destinos da Academia pelos próximos três anos. São eles: presidente – Henrique Alberto de Medeiros Filho; vice-presidente – Raquel Naveira; secretário-geral – Rubenio Marcelo; secretário – José Pedro Frazão;

O presidente eleito, Henrique Medeiros, durante discurso de posse na solenidade fotos: gerson de oliveira Com 40 cadeiras vitalícias, aos moldes da ABL, a ASL registra ao longo da sua existência uma história marcante, voltada para a defesa da língua portuguesa e o cultivo da arte literária. Foi sediada por muitos anos na Rua Rui Barbosa e recentemente inaugurou nova sede na Rua 14 de Julho, 4.715, Bairro São Francisco, na Capital. Em novo endereço Saiba sé Pedro Frazão; 1ª tesoureira – Elizabeth Fonseca; 2º tesoureiro – Valmir Batista Corrêa.

O novo presidente, Henrique Medeiros, pretende dar um “upgrade” nos trabalhos da casa, tanto no que se refere a projetos já desenvolvidos quanto na criação de novos. “Pretendemos aprimorar o que já existe e buscar abrir todo o espaço possível aos projetos culturais, buscando participação maior da literatura, de forma mais visível”.

academia 2Entre os planos está a parceria com escolas da rede pública por meio de convênios com administração pública e o trabalho com feiras literárias. “É preciso que a gente ofereça e tente levar às ruas o que é possível de nossas origens, de nossas raízes, identidades. É preciso fugir do analfabetismo cultural, do abandono cultural”, disse Medeiros, 11º presidente eleito da Academia.

Segundo estimativas da pesquisa Retratos da Leitura, 44% da população brasileira não lê e outros 33% nunca compraram um livro. É esta a realidade que a Academia pretende mudar em Mato Grosso do Sul. Para Henrique de Medeiros, “ler é a coisa mais simples do mundo, a literatura não pode ser uma coisa elitizada, vamos trabalhar sua democratização, buscando novos bons projetos que se unam aos existentes”. Para ele, a ASL precisa zelar e incentivar as derivações literárias da cultura nacional e estadual como ferramentas indispensáveis ao crescimento e à formação da sociedade.

Fundada em 30 de outubro de 1971 pelos escritores Ulisses Serra, Germano de Souza e José Couto Pontes, a instituição surgiu com o nome de Academia de Letras e História de Campo Grande. Esta denominação predominou até o fim de dezembro de 1978, quando, às vésperas da instalação da nova unidade da Federação (MS), que se daria no dia 1º de janeiro de 1979, a entidade foi transformada em Academia Sul-Mato-Grossense de Letras (ASL).

*****

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s