O livro de Miguel Angelo Corrêa:”O Índio e o Cinema em Mato Grosso do Sul: Mapeamento e Análise”

Índio e cinemaO autor de “O Índio e o Cinema em Mato Grosso do Sul: mapeamento e análise”, Miguel Angelo Corrêa, com este Jornalista (Hermano Melo), na entrega do livro por ocasião da Semana de Jornalismo na UFMS (em 25/10/2017).

Hermano de Melo – 27/10/2017)

Introdução

Gilmar Galache

“Para o saber comum da população é difícil conceber que haja povos com saberes e línguas específicas e que estes lutam uma guerra diária para a sustentação de seu modo de ver e interagir como universo. Em vários momentos a questão indígena é uma incógnita e as etnias são subjugadas ao conceito de raça. Na Academia, muito se estudou e publicou sobre o assunto a partir de longas descrições etnográficas. Teóricos, ao longo do tempo, permaneceram tentando decifrar o que há de diferente  no jeito de ser desses povos, com relação à sociedade dominante. Porém, vivemos um tempo bastante diferente daquele vivido quando os antigos referenciais teóricos foram construídos, aos quais as instituições de ensino superior no Brasil ainda teimam em se ater. Nos últimos 50 anos, as políticas indigenistas têm se mostrado ineficazes na questão, resultando assim, num completo desastre na relação entre populações tradicionais e as sociedades envolventes”. (Gilmar Galache – Videomaker Terena, na Introdução do livro de Miguel Angelo Corrêa “O Indío e o cinema em Mato Grosso do Sul: Mapeamento e Análise”). Editora UFMS.

*****

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s