O primeiro eclipse lunar de 2017

eclipse-lunar-penumbral-visto-de-itapema-sc-1486806972690_615x3005

Início do eclipse lunar em Itapema (SC). Gisele Pimenta/Framephoto/Estadão Conteúdo

Veja fotos do primeiro eclipse lunar de 2017

Do UOL, em São Paulo

11/02/2017

O brilho da Lua na madrugada deste sábado (11) foi tão intenso que ainda pela manhã era possível observar o satélite em sua melhor forma. Na noite de sexta-feira esse brilho foi reduzido por algumas horas durante o eclipse lunar penumbral. O efeito é muito suave e de difícil percepção. Veja como foi: 

eclipse-lunar-penumbral-e-visto-em-lahore-paquistao-1486807543740_615x3004

O eclipse penumbral da Lua acontece quando o satélite está cheio e entra na penumbra da Terra, região de menos luz. (Gisele Pimenta/Framephoto/Estadão Conteúdo)

Eclipse penumbral da Lua

Apesar de o fenômeno não ser facilmente observado, a Lua perde um pouco do seu brilho.

eclipse-lunar-penumbral-visto-de-itapema-sc-1486806980614_615x3002

K.M. Chaudhry/AP

Eclipse lunar penumbral é visto em Lahore, Paquistão

O fenômeno não encobre a Lua, apenas a deixa mais escura. Ele é mais visível na América do Sul, leste do Canadá, na Europa, na África e na Ásia ocidental.

Gisele Pimenta/Framephoto/Estadão Conteúdo

Eclipse deixa o brilho da Lua mais suave

eclipse-lunar-penumbral-visto-de-itapema-sc-1486806984552_615x300

Vem, meteoro! As melhores imagens espaciais de 201642 fotos

3 / 42

SUPERNOVA – Em 2016, astrônomos descobriram a supernova mais brilhante já detectada na história do universo. A descoberta foi feita em junho do ano passado pelo ASAS-SN (All Sky Automated Survey for SuperNovae), um sistema de oito pequenos telescópios colocados em dois locais, no Havaí (EUA) e no Chile, capaz de escanear o céu inteiro a cada dois ou três dias. Chamada de ASAS-SN-15lh, a supernova é milhares de vezes mais brilhante do que uma supernova normal e brilha 50 vezes mais do que a Via Láctea. Nas últimas décadas, os astrônomos têm visto surgir uma nova classe rara de explosões, são supernovas superluminosas – as vezes denominada de hipernovaImagem: Jin Ma/Beijing Planetarium/Science

*****

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s