Campo Grande/MS: Desativada há 2 anos, última estação do trem do Pantanal vive abandono

 

estacao-indubrasil

Estação ferroviária no Indubrasil virou monumento ao descaso

15 JAN 2017

Por NATALIA YAHN / Correio do Estado

Abandonada desde o fim das atividades do Trem do Pantanal – no início de 2015 – a Estação Ferroviária de Indubrasil, em Campo Grande, MS, está totalmente depredada. O prédio foi desocupado, há quase dois anos, e a partir daí passou a ser destruído por vândalos que quebraram as janelas, paredes e portas, roubaram luminárias, fiação, vasos sanitários e torneiras.

Pacote de investimentos no valor total de R$ 44 milhões – do Ministério do Turismo – garantiu a obra na estação, entregue em 2009. No mesmo ano o passeio começou a funcionar entre a Capital e Miranda, distante 207 quilômetros. Mas cinco anos depois Campo Grande saiu do roteiro e o embarque passou a acontecer na estação de Aquidauana – a 140 quilômetros. Meses depois o passeio foi cancelado.

Mesmo destruída, a estação de Indubrasil – que deveria receber centenas de turistas todos os fins de semana – é a grande paixão do único visitante, o ferroviário aposentado José Jorge Godoy, 61 anos. Durante anos o mecânico de trens foi funcionário da Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA) e depois das empresas que assumiram o serviço – Novoeste S.A. e América Latina Logística (ALL) -, ele também atuou como responsável pelas duas locomotivas que faziam o percurso do passeio.

Há quase dois anos, Godoy é o único “cuidador da área” e faz o que pode para preservar a antiga estação que fica ao lado da “nova estação”, construída para receber o Trem do Pantanal. “É muito triste ver uma situação dessas, eu acho que vão acabar com tudo. A empresa que administra a malha ferroviária não fez nada para melhorar, só piorou o que já estava ruim”.

Mesmo sem esperança em ver novamente o trem em funcionamento, ele cuida do prédio da estação antiga – que é patrimônio da União – e tenta manter o local preservado. “Os vândalos destruíram toda a estação “nova”, mas a aqui na original eu estava conseguindo manter. Mas agora não mais, esta semana arrombaram a porta e levaram geladeira e televisão que eu tinha aqui. No começo, quando os roubos começaram eu avisei a polícia, mas agora nem faço mais nada, nem registro, porque ninguém se importa mesmo com isso aqui, só eu!”, diz Godoy.

*A reportagem completa de Natalia Yahn está na edição de hoje do jornal Correio do Estado. http://www.correiodoestado.com.br

*****

3 comentários sobre “Campo Grande/MS: Desativada há 2 anos, última estação do trem do Pantanal vive abandono

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s