Polícia Federal conclui que indígena foi morto por irmão no MS

indio2

1 NOV 2016

Tainá Jara / Correio do Estado

Semeão Vilhalva, Guarani-Kaiowá, foi morto com tiro na cabeça em 2015

Inquérito da Polícia Federal, encaminhado para a Justiça Federal no mês passado, aponta como suspeito do assassinato do índio Semeão Vilhalva, 24 anos, o próprio irmão dele, Mariano Fernandes Vilhava. O guarani-kaiowá foi morto com um tiro na cabeça, em agosto do ano passado, na Fazenda Fronteira, no município de Antônio João, distante 318 km de Campo Grande.

A região é marcado pelo conflito entre índios e fazendeiros em decorrência da identificação de terras indígenas localizada em propriedades rurais.

Conforme o inquérito, os indícios da autoria do crime recaem sobre irmão da vítima com base em provas recolhidas na Fazenda Fronteira, além de exames periciais.

Em março deste ano, a PF já havia apresentado a conclusão do inquérito à Justiça Federal, juntamente com um pedido de prisão preventiva, entretanto, o Ministério Público Federal (MPF) emitiu parecer de que novas provas deveriam ser anexadas ao inquérito, como a perícia da arma apreendida. O pedido de prisão e interrogatório do suspeito, feito meses depois, não foram acatados devido ao sigilo do processo, que impedia  a ciência do acusado acerca do resultado da investigação.

*Leia reportagem completa, de Tainá Jara, na edição de hoje do jornal Correio do Estado. http://www.correiodoestado.com.br

*****

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s