Dez vezes clássica: Festival de música erudita toma conta do MS

orquestra-2Festival da música erudita mais tradicional do Estado amplia suas atrações em várias cidades do interior

24/10/2016

Jones Mário / Correio do Estado

Começa na quarta-feira a décima edição do principal festival de música erudita de Mato Grosso do Sul: o Encontro com a Música Clássica, com programação inteira gratuita. Realizado desde 2007, o evento volta às atenções do público, especialista ou leigo, para o som das orquestras, cameratas, quartetos, quintetos e outras formações. Este ano, cinco cidades receberão o evento pela primeira vez.

O Encontro não nasceu como maior festival do gênero no Estado. No primeiro ano, as apresentações eram realizadas no Teatro Aracy Balabanian, que comporta, no máximo, 400 pessoas. O sucesso da edição inaugural levou a organização a dobrar o alcance já no ano seguinte, quando o Teatro Glauce Rocha, com capacidade para até 800 expectadores, foi escolhido para sediar os principais concertos.

Desde então, artistas e grupos de renome no cenário erudito subiram ao palco do Encontro, como Soluna Garnes, de Trinidad e Tobago, famosa por sua performance no steel drum (tambor de aço); o violeiro Ivan Vilela, de São Paulo; a Orquestra Folclórica de Assunção, no Paraguai, regida pelo maestro Papí Galán; e a Orquestra Barroca de San José de Chiquitos, na Bolívia.

A edição deste ano promete ser uma das mais memoráveis, a começar pelo lançamento do festival, há duas semanas, que lotou o saguão do Museu de Arte Contemporânea (Marco) para as apresentações do Quarteto Toccata, Orquestra Infantil da Fundação Ueze Zahran, Orquestra Jovem da Fundação Barbosa Rodrigues, Grupo de Incentivo à Cidadania Viver Bem, Filarmônica Jovem do Pantanal e Orquestra de Violoncelos de Campo Grande. O diretor geral e artístico do festival, maestro Eduardo Martinelli, destaca algumas das atrações.

“Teremos a estreia mundial do concerto para clarone e orquestra de cordas de Frederico Zimmermann Aranha, com o clarinetista Mario Marques, de São Paulo. Haverá também a vinda do maestro Helder Trefzger, que é nascido em Dourados, mas nunca se apresentou em Mato Grosso do Sul”.

orquestra3

*Ver reportagem completa de Jones Mário na edição de hoje (24/10) do jornal Correio do Estado. www.correiodoestado.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s