Abandono ainda faz parte do dia a dia da Orla Ferroviária de Campo Grande, MS

orla1

orla2Orla Ferroviária continua sofrendo com abandono e descaso

Quem transita por lá afirma que já foi perseguido por pessoas suspeitas – Bruno Henrique / Correio do Estado

Prefeitura iniciou projeto de ocupação, mas quem passa por lá, reclama

18 AGO 2016

CORREIO DO ESTADO / DA REDAÇÃO

Mesmo com início de atividades programadas ao longo dos 900 metros da Orla Ferroviária na última segunda-feira, quem convive no local ainda reclama do abandono e a situação continua precária principalmente para os comerciantes. O espaço com trailers e áreas de descanso e lazer entre as avenidas Afonso Pena (na Morada dos Baís) até a avenida Mato Grosso, não consegue, desde que foi inaugurado em dezembro de 2012, deixar de ser considerado perigoso e reduto de usuários de droga.

Chamado de Corredor Cultural Waldir dos Santos Pereira, ficou conhecido como Orla Ferroviária e foi construído no trajeto que era feito pelas locomotivas que cortavam o centro de Campo Grande. Lá  deveria ser lugar onde as famílias pudessem usufruir como área de lazer nos finais de semana, além de ter sido também projetado como ponto gastronômico para quem trabalha ou para quem passa pela região central e palco para atrações culturais. Mas até agora, pouca coisa mudou e o local continua como  ponto de consumo e comercialização de drogas.

(*) A reportagem de Gildo Tavares e a charge do Éder estão na edição de hoje (18/8) do jornal Correio do Estado.

*****

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s