Parte de ciclovia desaba em São Conrado, Zona Sul do Rio

ciclovia

Dois homens morreram com o desabamento; Corpo de Bombeiros busca possíveis novas vítimas

21/04/2016

Jornal do Brasil

Um trecho da ciclovia Tim Maia, na avenida Niemeyer, Zona Sul do Rio de Janeiro, desabou na manhã desta quinta-feira (21), e lem janeiro com quase quatro quilômetros de extensão, a obra custou cerca de R$ 45 milhões. Pelo menos três pessoas ficaram feridas e foram resgatados, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros. A ciclovia continua a ser construída, para ter sete quilômetros.

A prefeitura informou que os reparos serão executados pela empresa responsável pela construção, já que a ciclovia ainda está na garantia de obra. A Avenida Niemeyer permanece interditada ao tráfego e o Corpo de Bombeiros continua as buscas no local. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que os motoristas devem seguir pela Autoestrada Lagoa-Barra.

O resultado da vistoria realizada pela Fundação Geo-Rio para apurar as causas do acidente será divulgado assim que concluído, informou a prefeitura em nota.

Presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ), Reynaldo Barros afirmou que é preciso analisar o projeto antes de se chegar a conclusões: “Qualquer afirmativa a respeito do que se tem é prematura, é necessário avaliar com muito cuidado”.

Pedro Paulo, secretário municipal de governo, em entrevista à imprensa no local, comentou que o acidente foi fruto de uma ressaca, de uma onda de baixo para cima, e que é preciso aguardar o laudo de engenheiros para dar o parecer sobre o que aconteceu. Repetindo que o importante agora é deixar o Corpo de Bombeiros trabalhar, o secretário informou que há buscas por uma possível terceira vítima fatal.

O secretário destacou ainda que a empresa responsável pelas obras, a Concremat, avalia os aspectos do desastre “inaceitável”.

Em nota enviada à imprensa durante a tarde, a prefeitura informou que o prefeito Eduardo Paes lamenta profundamente o acidente e se solidariza com as famílias das vítimas e com todos os cariocas. O prefeito estava em deslocamento para a Grécia, onde participaria, em Atenas, da cerimônia de passagem da tocha olímpica, mas já estava voltando para Brasil. Ele vai atender à imprensa nesta sexta-feira, quando chegar ao Brasil, sem horário previsto.

“É imperdoável o que aconteceu, já determinei a apuração imediata dos fatos e estou voltando para o Brasil para acompanhar de perto”, disse o prefeito.

A Prefeitura do Rio destacou na nota que a prioridade neste momento é garantir a segurança da população e o atendimento às vítimas e aos seus familiares. Técnicos do município trabalham no local com coordenação da Secretaria Municipal de Obras.

>>Responsável por construção de ciclovia pertence à família de secretário de Paes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s