Registrando nus ao pôr do sol, fotógrafo faz ensaios cheios de sensibilidade

nu no por do solModelo posou nua para fotógrafo em cima do carro que está na família há anos (Foto: André Patroni)

20/04/2016

Naiane Mesquita / Campo Grande News

Usando botas de aventureira, no alto de um Lada Niva e nua. O retrato de uma liberdade única foi feita pelo fotógrafo campo-grandense André Patroni, 26 anos. Jornalista e apaixonado pelo pôr do sol de Mato Grosso do Sul, ele decidiu iniciar uma série de fotografias e compartilhar as experiências no projeto Sunset Nude, no Tumblr.

“Faz tempo que eu acompanho alguns fotógrafos na internet e no Instagram que fazem nus. Pensava em fazer um projeto já, comecei a realizar alguns ensaios como testes e postei no Instagram. As modelos são meninas que eu conheço, fizemos para ver como iria ficar, como poderia ficar mais interessante”, explica André.

A repercussão surgiu rápido. “Foi o que mais me chamou a atenção. Tem gente que acha lindo, como também tem gente que não consegue dissociar o nu de outro sentido. Não vê como algo artístico”, reforça. A opção de postar no Instagram primeiro foi proposital. “De certa forma é mais reservado, apesar de meu perfil ser aberto. No Facebook espalha muito. Como não é algo que eu faço há muito tempo, ainda estou aprendendo, preferi começar devagar, sentir as pessoas”, acredita.

Nos primeiros ensaios, André priorizou dois momentos, o primeiro em um ambiente cotidiano, como se fosse mero espectador de uma realidade. No outro caso, a natureza aparece como uma extensão humana. Como uma das modelos é maquiadora, o olhar mais próximo de um animal exótico chama a atenção e cria uma atmosfera única.

nus na tarde

Ideia surgiu para unir duas paixões do fotógrafo (Foto: André Patroni)

Agora, no Sunset Nude, o fotógrafo uniu o por do sol belíssimo de Mato Grosso do Sul com a beleza natural das meninas. O carro usado na fotografia emblemática é inclusive do pai da jovem que serviu de modelo. “Esse carro é guerreiro demais. A gente subiu o morro nele, foi uma experiência muito doida. Inclusive ela que foi pilotando magistralmente”, brinca.

Sobre o projeto, André diz que apenas juntou belezas. “O nu e as cores do pôr do sol. O universo da fotografia é bem vasto. Você pode seguir o fotojornalismo ou o lado artístico, como o nu que estou fazendo. Eu dirijo as modelo, como elas tem que estar, é uma questão de criação, em que elas também participam e o nu ainda é muito delicado”, frisa.

André ressalta que o trabalho não é como um aniversário ou um ensaio convencional em que as pessoas estão confortáveis naturalmente. “É um trabalho diferenciado, tem que estar mais nítido o respeito, a distância e o profissionalismo. A pessoa tem que se sentir a vontade, as meninas que participaram não são modelos, não estão acostumadas e nunca trabalharam com o nu. Quis criar um ambiente bem confortável”, ressalta. O resultado é um ensaio cheio de sensibilidade.

O fotógrafo ainda está aberto para novos ensaios, quem quiser pode entrar em contato pelo perfil no Instagram @andrepatroni

 Veja Mais

› Convidado pra lá de ilustre, Paulo Simões não é do tipo que para de produzir 
› Boca de Cena começa hoje com programação especial e homenagens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s